O Futuro do Facebook – O que esperar da maior rede social do mundo

O Facebook é, atualmente, a maior rede social do mundo. Visitada diariamente por milhões de pessoas, nela estão cadastrados mais de um bilhão de usuário, o que significa 23% da população mundial. Outro dado bacana de citar é que esse número enorme passa cerca de uma hora no site. Isso é mais do que o tempo que passamos em eventos sociais ou nos exercitando. É nesse momento que nos perguntamos: o que o futuro pode reservar para este império? Especulações a parte, podemos dar alguma ideia para vocês, baseados no que o próprio criador da rede, Mark Zuckerberg, anunciou em diversos jornais e em entrevistas coletivas. Fique por dentro do que está para surgir e prepare-se: o futuro já está aqui!

 

 

Realidade Aumentada

Quem jogou Pokemon Go teve uma ideia simples do que é a realidade aumentada. É quando utilizamos uma plataforma – no momento, ainda são as câmeras dos Smartphones – para transformar o mundo à nossa volta de forma interativa. No caso do jogo, ele inseria nas ruas e em residências, os Pokemons a serem caçados. Não foi a toa que se tornou uma febre mundial. Afinal, ter acesso à fantasia dentro da nossa própria realidade é algo extremamente interessante.

 

Essa é a ideia que Mark anda namorando nos últimos anos. Vamos citar um exemplo: imagine que você mire na sua xícara de café com a câmera e possa inserir um espécie de vapor artificial nela, como um filtro em tempo real? Algo para brincar com a linha entre o que é real e o que é virtual. Zuckerberg afirmou que este tipo de interação está sendo arduamente testada e ele pretende lançar projetos assim muito em breve.

 

Jogos com realidade aumentada são cada vez mais comuns e o Facebook não pretende ficar atrás nesse quesito. Os filtros do Snapchat seguem uma ideia bem parecida, como a inserção de orelhas de cachorro, por exemplo. Mas a ideia de Mark é ir muito além e ele promete surpreender nos próximos anos.

 

 

 

Novidades

Recentemente, o Facebook lançou uma ferramenta muito interessante: o FaceLive, que serve para que as pessoas possam fazer vídeos em tempo real e interagir com seus contatos. Uma excelente sacada, já que a rede social conta com inúmeros famosos cadastrados e suas aparições ao vivo causam reboliço entre os fãs, aumentando a audiência no site e a quantidade de usuários online.

 

Mas, para o futuro, Mark garante aprimoramento dos vídeos e há quem aposte que isso seja um início para a tentativa de superar o Youtube – maior site de armazenamento de vídeos do mundo. Porém, se isso for verdade, a briga é grande, já que o Youtube está há décadas na primeira posição do ranking e ganha novos adeptos a todos os minutos.

 

Por esse motivo, o Facebook parece manter uma certa parcimônia em relação aos lançamentos, indo devagar e mostrando novas ferramentas aos usuários. Já para o concorrente direto, o Snapchat, a coisa está ficando feia. Anos atrás, Zuckerberg tentou comprar a plataforma e teve o pedido negado. Depois de um tempo, o Instagram lançou um recurso muito parecido com o que o Snapchat faz: vídeos curtos ao vivo.

 

O resultado foi inúmeros usuários deixando o aplicativo concorrente para trás. Especialistas afirmam que, assim que os filtros do Instragram estiverem completos, ele terá engolido a concorrência, afinal, a maioria das pessoas que ainda busca o Snapchat o faz pelas famosas brincadeiras que podem ser feitas com as fotos, como os gatinhos e cachorrinhos que vemos espalhados por aí.

 

Não é algo difícil de ser produzido, mas a expectativa é que Mark lance algo muito mais elaborado e melhor, não apenas uma cópia. A ferramente Stories também está comum em todas as redes sociais, inclusive no WhatsApp. Tudo para manter o usuário dentro dos aplicativos do grupo, sem que seja preciso a busca por nada fora dele.

 

 

Monopólio

Continuando com a ideia de Monopolização do tópico seguinte, sabemos que não é de hoje que o Facebook vem se esforçando para manter um monopólio virtual. Recentemente, Zuckerberg comprou o Whatsapp e o Instagram. Agrupando todos os serviços possíveis na web, é cada vez mais fácil imaginar o que o criador tem em mente: exclusividade de serviços.

 

Parece bobagem, mas vamos relembrar o quanto o Facebook é utilizado e como só cresce. Isso significa uma mudança drástica na forma como é feita a comunicação. A maioria das empresas possuem uma página no site e perfis em outras redes sociais do grupo. Elas o utilizam como meio de publicidade e interação com os clientes. Isso acontece também com jornais, revistas e outros.

 

Podemos, então, enxergar a plataforma como uma nova televisão, porém, gerida e mantida por um único império. E o que esperar do futuro se, a cada ano que passa, a rede agrega mais serviços e mais usuários? Também não podemos deixar de citar o fato de que o Facebook é usado tanto como meio profissional, quanto como meio pessoal.

 

Ou seja, as pessoas fazem contatos com seus parentes, com antigos colegas de escola, com namorados e ainda têm acesso às propagandas que desejam ver. Hoje, a linha entre os dois mundo está ficando mais tênue e logo não será possível enxergá-la.

 

 

Facebook versus Google

Nesse guerra virtual, qual será o maior? O Google é, de longe, o maior site de buscas na Internet. Tudo que é necessário e relevante é possível encontrar por lá. Portanto, podemos dizer que o monopólio de Mark ainda tem um grande concorrente. Isso porque a Google é uma empresa enorme, que fatura trilhões de dólares por ano e conta com serviços incríveis como o Gmail e o gigantesco Youtube.

 

Uma curiosidade: existe um boato de que o Facebook tentou inúmeras vezes comprar o Youtube, sem sucesso. E o que o futuro revela sobre essa briga? Apenas especulações, afinal, é impossível prever qual dos dois se manterá mais tempo na primeira posição. De fato, a Google domina toda a web e o Facebook domina as redes sociais mais importantes da atualidade.

 

 

Telefonia

 

Recentemente, as empresas de telefonia se incomodaram com o fato do

WhatsApp permitir ligações em tempo real com seus contatos, trazendo prejuízos para as operadoras, que já precisam lidar com o fim do SMS. Falando de perspectiva de futuro, podemos levar em consideração que a forma tradicional de se cobrar tarifas telefônicas está fadada ao fracasso, já que a internet está dominando todas as formas de comunicação, com algumas exceções empresariais.

 

A solução tem sido investir em dados, cobrança de velocidade e serviços ligados à web. A tim, por exemplo, vem trazendo inovação quando o assunto é internet. Para o futuro, o grupo Facebook vem aprimorando as chamadas de longa distância e a promessa é a melhoria das chamadas de vídeo, fazendo com que as pessoas possam se conectar totalmente via rede social.

 

Não existe para onde fugir: para as empresas a saída é tentar entrar na dança e procurar espaço entre tanta novidade tecnológica. E a maioria delas já está fazendo isso para não perder clientes ou se tornar algo ultrapassado. Até os mais velhos estão optando por mandar mensagens via WhatsApp ao invés de SMS, realidade que só aumenta como passar dos anos.

 

 

Considerações Finais

Como podemos perceber, o Facebook está entre as maiores dominantes da internet e o futuro é promissor para o grupo. Especulações existem aos montes, como possíveis parcerias entre Mark e a Google mas, por enquanto, as duas empresas são rivais que tentam superar uma a outra o tempo todo. Quem sai ganhando com isso é o usuário, que conta sempre com inovações e novas ferramentas para que não deixem de utilizar seus serviços.

 

Porém, apesar nas premonições nada reais, podemos esperar sim um futuro com novidades incríveis, que estão sendo criadas dia-a-dia pelos grupos. Na realidade aumentada, tanto o Facebook quanto a Google procuram ser as pioneiras em algo totalmente diferente, que fará com que os usuários tenham uma nova perspectiva em relação à internet.

 

De forma geral, o monopólio do Facebook só vem crescendo e se tornando cada vez mais forte e presente na vida das pessoas. Inclusive, o criador da rede social está com um novo projeto que visa trazer internet para países sem acesso à ela: o internet.org.

 

Projeto inovador e criticado por algumas pessoas, mas que promete fazer com que mais lugares remotos conheçam as maravilhas do mundo virtual. Para Zuckerberg, não existem limites: parece mesmo que ele pretende dominar o mundo online. A grande questão é: será que ele irá conseguir?

 

Gostou deste post?

Compartilhe, faça um comentário!

Postagens:

Compartilhar:

Baixe agora este belíssimo livro digital,TOTALMENTE GRÁTIS!

joellucena

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *