Rede 5G deve virar realidade até 2020

Rede 5G deve virar realidade até 2020

Estão em constante entendimento, onde se tem  estudado sobre uma estrutura sólida e concreta.Uma tecnologia onde se terá uma alta velocidade, mas sendo também o foco principal a qualidade do serviço a ser prestado pela  empresas de telecomunicações.

 

A inserção do 5G, a banda larga móvel que irá preceder  o 4G, irá ocorrer somente a partir de 2020. Isto foi o que disse o GSMA, um órgão que reúne companhias do setor móbile, que incluem operadoras e desenvolvedores de softwares. Por esta razão, a fundação tem colocado como prioridade na pauta ante dos governos a atualização da regulamentação dos mercados dos países, além de investimentos em infraestrutura para que a abrangência possa ser expandida.

 

Disse o administrador sênior da GSMA, Marco Galvan, em depoimento ao jornal Folha de S. Paulo “Essa é uma tecnologia que habilitará novos tipos de serviços, em essencial no que diz referência à automatização, é uma coisa diferente que vimos até este momento”,.

  Para se ter uma ideia, nos dias de hoje, um teste de rapidez pode atestar que a adiamento do 4G chega a 1 gigabit por segundo (Gbps), porém vale destacar que o consumidor geralmente não chega a ter nada próximo disso.

 

 Por outro lado, o 5G terá em média uma coisa além de 10 Gbps, sendo que o padrão perfeito para ser alcançado é de 20 Ggbps, o bastante para atingir o download de um filme de alta definição em apenas 10 segundos.  Sebastián Cabello, presidente da GSMA, acredita que alguns países desenvolvidos, como a Coréia do Sul, teste alguns sistemas antes da data prevista de veiculação do sinal 5G. “Entretanto, duvido que alguém vá criar uma coisa fora do padrão. “Não é aproveitável fazer um padrão parecido e em seguida lidar com a incompatibilidade de equipamentos fabricados em larga escala”, disse, similarmente em depoimento à Folha de S. Paulo.

  O projeto 5G Brasil esta muito atento nas oportunidades, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Ministério de Ciência e Tecnologia, Renovação e Comunicações, e representantes da indústria de telecomunicações lançaram o Projeto 5G Brasil.

 

De acordo com especialistas, a idéia é acarretar a construção do ecossistema de quinta geração de telefonia móvel no Brasil para que, em poucos anos, o país já tenha possibilidade para proporcionar a Banda 5G.    “A iniciativa complementa as aquilo que se faz em curso pelo governo federal para o ajuda ao progresso da tecnologia 5G, dentre elas o financiamento a concepções de estudo e progresso, a atividade em fóruns de padronização e a ajuda cosmopolita, abrangendo a fundamental interlocução do setor carecido por meio das entidades representadas pela associação”, comentou o auxiliar do MCTI, Gilberto Kassab, em reportagem do portal TEC Mundo.

 

 Hoje, o país tem 196 milhões de acessos em internet de ala ampliação alfaia, dentro desse algarismo, somente 60 milhões acessam a banda  4G. E embora dessas estatísticas, pesquisas comprovam que o serviço de internet no Brasil está cada vez mais popularizado.

 

Nesse ambiente de tecnologia, portais como o Meu Acoplamento realizam teste de rapidez com definição no resultado, e até mesmo oferecendo a capacidade de abrigar-se a apresentação de consultas. O site conta com a maior banda de provedores  associados no Brasil e o teste de rapidez  funciona  sem  a instalação de nenhum programa ou aplicativo.

 

Porém o que se pode acreditar de uma rede 5G que as redes 4G já não ofereçam? Somente mais rapidez? O presidente da Deutsche Telekom resume os desafios das redes de comunicação no ambiente 5G de outra forma.    “É o afronta da latência. Estamos lutando com a rapidez da luz. Para que os serviços tenham o o menor índice de latência, teremos que colocar o processamento e a nível o mais próximo possível do cliente”, diz Tim Höttges.

 

 Para ele, é possível explicar as redes do amanhã dentro de 3 grandes tendências. O primeiro é a propensão de transformar elementos físicos da rede em programa, e isto incorpora EFETIVAMENTE Cards e set-top boxes. “É menos difícil modernizar e preservar elementos que não são físicos”, diz.    A outra batalha  a ser combatida é o da virtualização das redes, dotando os serviços de maior abundância e processamento remoto.

 

 A afinidade de plataformas, com a adoção de redes heterogêneas, com distintas tecnologias de acesso, similarmente é uma tendência aparentemente consolidada.    E por fim a propensão da avaliação de dados, para o refinamento e personalização dos serviços.    Este é um percurso que vale não somente para o local 5G, porém que já inicia a ser empregada agora, sobretudo com o 4G se tornando uma existência.    A partir de a efetivação das primeiras redes 4G, no final de 2009, já há 350 delas em ação, cobrindo 25% do mundo todo.

 

  Em mercados mais maduros com o 4G, como os EUA, 50% dos usuários já estão nessa tecnologia. A Europa precisa alcançar ao mesmo patamar em 2020, de acordo com as estimativas da GSMA.    Embora as redes 5G também estejam distantes no horizonte, operadores e fornecedores se apressam para alcançar os primeiros trials e demonstrações de tecnologias LTE Advanced, no esforço de estabelecer um primeiro passo com destino  a redes 5G.

 

Ao longo o evento, a Telefônica está anunciando uma rede LTE-A integrada à sua rede 4G comum. A operadora utiliza 3 faixas de espectro combinadas para proporcionar acessos de até 375 MPs.    No caso da apresentação de Barcelona, a operadora está usando 20MHz na faixa de 2,6 GHz, 20 MHz na faixa de 1,8 GHz e 10 MHz na faixa de 800 MHz.

 

 A Korea Telecom (KT Telecom objetiva o primeiro padrão-conceito de uma rede 5G, embora a padronização total não esteja definida, para estrear a primeira apresentação nos Jogos de Inverno de Pyongchang, em 2018. A oferta da operadora é utilizar a faixa de 28 GHz para fazer uma rede ultra densa com transmissões até 100(ORIGINAL)|100 (CEM)|CEM} vezes mais rápidas que o serviço regular de 4G. Trata-se de uma tecnologia desenvolvida com a Samsung, Qualcomm e com a Ericsson.    O modelo da KT calcula também o consumo das faixas de 180 MHz e o consumo da tecnologia LTE over WiFi nas faixas de 5 GHz.

A União Internacional de Comunicação (ITU) finalmente chegou em um acordo sobre as especificações técnicas das próximos redes de banda larga móvel 5G: a eficiência para uma única célula 5G será de, no mínimo, 20 Gbps.Para você ter uma entendimento do pico tecnológico que a próxima ascendência de dados móveis promete, uma única célula do atual 4G LTE possui a eficiência de 1 Gbps.

 

Bem como vimos no post acima não esta muito longe esta tecnologia estar em nosso alcance, pois assim como a tecnologia 4g chegou de uma forma um pouco improvável, mas hoje já abrange  praticamente o Brasil todo.

Se você gostou desta postagem, compartilhe faça um comentário!

Compartilhar:

Baixe agora este belíssimo livro digital,TOTALMENTE GRÁTIS!

joellucena

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *